Home/ Editorias/ Empreendedorismo/ Empreendedorismo gastronmico 25

Empreendedorismo gastronômico

Quem quer se livrar do patronato, ter horrios livres de trabalho e procura independência, logo procura empreender. O problema saber escolher a rea ideal, em que ramo atuar, o produto a ser desenvolvido, pois opções que não faltam! Talvez por isso muitos logo se decidem investir no setor alimentcio, afinal de contas todo mundo precisa comer, não mesmo?
 
Isso verdade, mas como o alimento ser manuseado, como ser ofertado, como se colocar o valor a ser comercializado, qual o gosto do meu cliente na região de atuação, são todos pontos fundamentais para se ponderar, caso contrrio melhor empreender em roupas ou cosmticos cujos ramos oferecem um nvel de risco bem menor.
 
Wanderley 2016E pensar sempre em inovar. Se ser um carrinho ambulante ou um requintado restaurante a oportunidade estar onde houver inovação, criatividade colocada em ação, sem medo de errar, ousar dever ser a palavra de ordem.
 
Docinhos, salgadinhos ou at o tradicional arroz com feijão são habituais, velhos conhecidos do paladar brasileiro que j se tornaram obsoletos. Não em seus sabores, mas em suas apresentações, em seus temperos, por isso se procura aquele algo mais em que h a necessidade de se atuar. Quem o fizer lhe ser concebido o sucesso! 
 
o que est acontecendo e o que notei, de uns poucos tempos para c, principalmente com as vendas de salgadinhos: padarias vendendo supercoxinhas de 1kg, novos modelos de dispositivos de venda, verdadeiros “food dispensers” automticos ou mesmo no estilo “self-service”, ou seja, em ambos casos não h mais o contato humano terceirizado com o alimento (o uso de moedas ou pegadores individuais dispensam o atendente). 
 
E que tal vender minicoxinhas em copos descartveis de 300, 500 ou 700 ml? Fritinhas na hora e com a vantagem de sair comendo. Praticidade e agilidade ao nosso dia a dia corrido são pontos valorizados pelo consumidor dos grandes centros.
 
Sair do tradicional sinal de inovação: recheio de frango tornou-se ultrapassado. Você j experimentou coxinhas nos sabores calabresa, carne-seca, 4 queijos e com rcula? São sabores diferenciados fazendo o processo de salivação e a curiosidade ficarem aguçados. Uma tcnica que induz o cliente a continuar voltando at experimentar o ltimo sabor.
 
Alis, neste mesmo nterim, as empadas tambm ganharam um bom espaço em inovação: j existe franquia para o quitute ser comercializado em diversos sabores e com o requinte de ser consumido, de talher, em um recipiente adaptado e em madeira.
 
Empreender, e com inovação, tambm implica em responsabilidades importantes quanto higienização e manuseio desses alimentos. Conferir sempre data de vencimento, recipientes e lugares onde serão acondicionados devem ser estudados, higienizados e adaptados, caso necessrio, para o incio do funcionamento do empreendimento. E ainda atenção especial e o devido respeito s normas e condições implicadas pelos rgãos municipais e estaduais de sade e vigilância sanitria.
 
S para lembrar que estes tipos de quitutes s existem no Brasil e são a alegria dos turistas estrangeiros que procuram por algo novo a ser experimentado em suas aventuras em terras tupiniquins.
 
O resultado final saciar a fome do cliente com satisfação e engordar apenas o seu orçamento. Bora l?