Home/ Editorias/ Empreendedorismo/ Reforma por dentro e por fora 29

Reforma por dentro e por fora

Na publicação desta semana, professor Wanderley Junior, mostra para os empreendedores que possvel, fazer uma reforma ‘sem igual’ e alcançar mais lucro em seu negcio (confira). 
 
Wanderley 2016Publicado-14/08/14
Colunista- Wanderley Rodrigues Junior
Foto- Edi Sousa e Nalva Lima
 
Em outras oportunidades j foram colocadas aqui em pauta a necessidade e a importância de se fazer uma reforma no seu empreendimento, seja em pequena ou em grande proporção. Pode ter sido uma troca de toldo, uma pintura geral, uma troca de piso ou de azulejamento ou, ainda, uma simples faxina geral para tirar uma teia de aranha aqui outra ali. E talvez fosse isso o que bastasse para que o seu empreendimento voltasse a “bombar”. Passadas algumas semanas, começa-se a notar que o que se esperava agora outra realidade: movimento fraco, poucas vendas e um clima desmotivador cada vez mais acentuado.
 
Lgico que algo est errado!
Você j parou para pensar que faltou fazer a sua reforma ntima?
 
Você conseguiu mudar o estabelecimento todo, deixando-o do seu gosto e jeito, mas e você, o empreendedor? Este tambm passou por uma reforma? 
Evidentemente que peças de vesturio e asseio são estão itens primordiais, afinal de contas ningum quer ser atendido por algum que se pareça com um homem das cavernas maltrapilho.
 
O que quero que você se atente para a reforma do eu interior. Você tem que saber separar os problemas pessoais dos profissionais. Assim que se abrir a porta do empreendimento, os problemas, as dificuldades e dores de cabeça de casa e com a famlia devem ficar do lado de fora. Lembre-se de que ali dentro h de se querer encontrar um profissional que oferece um produto ou serviço tambm com qualidade no atendimento. Carisma, educação e atenção são primordiais para que se atraia uma freguesia e construa uma fidelidade para ser mantida.
 
Não adianta estar atrs de um balcão moderno com design requintado se quem estiver atrs dele continuar estampando uma fisionomia de braveza e com alta carga de fluidos negativos.
 
Pense: como querer que o meu cliente seja bem atendido, sentindo-se envolvido por uma energia boa e volte, se ele est sendo atendido por uma pessoa que ainda est com o pensamento na discussão gerada durante o jantar de ontem por causa das picuinhas da sogra? Desculpem-me, sogras queridas, isso s um exemplo, ok?
 
Concentre-se na sua atividade profissional, produza um campo energtico positivo por todo o seu dia e deixe fluir a sua simpatia que lhe peculiar. Afinal de contas, ningum quer sair de casa para encontrar algum, talvez, pior do que ele. 
Atenda olhando para o cliente, dê-lhe atenção, esboce um sorriso, cuidado com o uso das palavras, evite grias e, principalmente, esteja atento para que não saiam palavras de baixo-calão.
 
Às vezes, mudanças e adaptações são necessrias não s para o bom relacionamento e desenvolvimento do comrcio, mas, principalmente para o seu desenvolvimento e para a sua evolução pessoal (e at espiritual!).
 
importante que você estenda essa atitude de reforma aos seus colaboradores. Rena-os em momento propcio e descontrado para levar a eles a importância dessa proposta e como ela poder ser revertida em benefcios a todos.
Mais vale um dia nublado com um sorriso caloroso que me acolha do que um dia de sol esfriado pela negatividade de um momento.
 
Bora l ser feliz?