Home/ Editorias/ Empreendedorismo/ Desejo e Satisfao 45

Desejo e Satisfação

Qualidade no atendimento, conhecimento do produto, planejamento, uso da tecnologia como aliada para agilizar os processos, são alguns dos muitos pontos levantados no artigo do professor Wanderley Rodrigues Junior que vão auxiliar a você emprendedor na fidelização de sua clientela. 
 
Wanderley 2016Publicado- 05-03-15
Colunista-Wanderley Rodrigues Junior, bacharel em Letras, tradutor e intrprete, coordenou a Academia de Micro-finanças do Banco São Paulo Confia, realizou cerca de 27 mil capacitações em empreendedorismo, micro-finanças e marketing pessoal. Atualmente ministra palestras sobre empreendedorismo, marketing Pessoal e lngua portuguesa para concursos pblicos.
Foto- Edi Souza e Nalva Lima
 
Perguntar sobre os desejos do empreendedor e falar sobre a sua satisfação em ter os negcios fluindo não nenhuma novidade. O fato que, muitas vezes, essas duas ponderações deveriam incidir não sobre os empresrios, mas sobre os seus clientes. Afinal de contas, quem mover e sustentar o andamento (de sucesso ou não) de um estabelecimento ou de um negcio , e sempre ser, o cliente.
 
Para não ser pego de surpresa e nem ficar com aquela cara de “eu-não-sabia-disso”, nosso papo hoje ser sobre como você est avaliando o seu cliente e, principalmente, o que est fazendo para não perdê-lo.
“Muitos comercializam os mesmos produtos e serviços, portanto o diferencial hoje est no atendimento”, frase que por vrias vezes eu j mencionei e que nos servir como ponto de partida para o nosso exerccio de reflexão.
 
Seja no balcão, on-line ou pelo telefone, não se pode deixar o cliente no vcuo. Ningum gosta de ser ignorado nem esquecido. Faça-se mais presente durante um atendimento, preste atenção ao que o cliente est falando não se esquivando de seu olhar nem deixando-o na famosa “musiquinha de gs” no atendimento telefônico.
 
Mas tambm não basta demonstrar que est prestando atenção se houver demora excessiva em trazer uma solução ao cliente.
Quantas vezes eu mesmo desisti da compra de um par de sapatos por causa da demora na volta do vendedor que foi buscar no depsito aquele que apontei na vitrine?
 
Ainda mais se o vendedor jurar que “ser s um minutinho”! O colaborador precisa ser treinado, ser pr-ativo, saber onde e como estão distribudos e acondicionados os produtos que estão expostos. 
 
A agilidade deve ser no atendimento e não na pressa de se livrar logo de um cliente para atender a outro, querendo aproveitar que a loja est com movimento e fazer
disso uma verdadeira gincana de comissão. Atenda o seu cliente como se ele fosse o ltimo da face da Terra.
 
Não sei o que pior: demorar mas ser atendido ou demorar para descobrir que não existe mais nada no depsito? O cliente não pode pagar pela sua falta de planejamento. Um constante controle em suprimentos e demanda deve se tornar um hbito, ainda mais quando não houver mecanismos eletrônicos (planilhas eletrônicas, controle em rede, etc). Nunca deixe em exposição algo que não existe mais em estoque. A frustração repelir o seu cliente mesmo que depois aquele objeto de desejo estiver disponvel novamente.
 
Como atender bem ao cliente se nem o colaborador ou o prprio empreendedor não conhece o que est sendo comercializado? As informações bsicas devem ser amplamente divulgadas aos colaboradores para que todos falem a mesma lngua, para que não haja divergências cada vez que o cliente procurar sanar uma dvida sobre o produto com algum diferente. Conhecer o que se oferece quesito imprescindvel.
 
Tambm não tente empurrar ao cliente o que ele não pediu. Se ele solicitou experimentar um tênis branco com detalhes em azul, não traga um tênis azul com detalhes em branco. Não a mesma coisa. Respeite a inteligência dele!
 
Cliente satisfeito aquele que sai da loja com os olhos cheios de alegria com a satisfação de que foi bem atendido, mesmo que não leve nenhuma sacola, mas tenha certeza de que você acabou de vender algo mais importante: a fidelização.