Home/ Editorias/ Empreendedorismo/ Ouvir, refletir e agir 57

Ouvir, refletir e agir

Na edição desta semana, professor Wanderley Rodrigues Junior, convida os empreendedores e leitores do Pr Trabalhador a ‘sarem da caixa’ e com a ajuda de gestores, colaboradores e at mesmo da concorrência a buscar caminhos para ir cada vez mais longe. 
 
Wanderley 2016Publicado: 28-05-15
Colunista: Wanderley Rodrigues Junior, bacharel em Letras, tradutor e intrprete, coordenou a Academia de Micro-finanças do Banco São Paulo Confia, realizou cerca de 27 mil capacitações em empreendedorismo, micro-finanças e marketing pessoal. Atualmente ministra palestras sobre empreendedorismo, marketing Pessoal e lngua portuguesa para concursos pblicos.
Foto: Edi Souza e Nalva Lima
 
Quem est frente de uma empresa considerado o nico responsvel pelo sucesso ou fracasso do negcio. Entretanto, engana-se aquele que pensa que, s por ser o empreendedor responsvel, tenha que trabalhar, pensar e tomar decisões sozinho.
 
Ser empreendedor não , apesar de parecer, decidir-se em tomar uma posição solitria. As decisões não devem ser tomadas sozinho. Dividir com os gestores (e por que não at com os seus colaboradores?) uma ideia, alm de ser uma prtica que valoriza a figura de um lder, traz a certeza de que ser a realização de um trabalho cujo intuito trazer o benefcio a todos em que nele estiverem envolvidos.
 
E mais: se for avante e der certo, não se deve esquecer de compartilhar tambm todos os mritos. Por outro lado, se der errado, lembre-se de que a culpa tambm não de uma nica pessoa, afinal de contas o aval final foi seu.
“Sair da caixa” uma expressão que se aplica tambm muito bem neste caso em que se deseja ampliar a visão em se haver contribuição a partir de parcerias. O que quero dizer que o empreendedor moderno e de visão não h o porquê tornar-se ou mesmo continuar em uma posição egosta ou temerosa em se compartilhar ideias at mesmo com o concorrente. O momento de ouvir a experiência.
 
Periodicamente, juntas, associações e federações comerciais, SEBRAE e instituições especializadas na assistência a empreendedores promovem encontros justamente para que os participantes troquem ideias e experiências. o chamado “networking”, uma palavra de origem inglesa que indica a capacidade de estabelecer uma rede de contatos ou uma conexão com algo ou com algum. Ou seja, uma rede de contatos onde existe a partilha de serviços e informações entre indivduos ou grupos que têm um interesse em comum.
 
E o interesse o desenvolvimento e crescimento em conjunto. Nada de mentalidade retrgrada de que “tenho que ser o nico no mercado”, pois j se sabe que atualmente bem mais enriquecedor e motivador quando se h uma concorrência, pois leva o empreendedor a aperfeiçoar-se, buscar novas soluções e atitudes, inovar.
Certo o que diz um provrbio africano: “se quiser ir rpido, v sozinho. Se quiser ir longe, v acompanhado”.