Home/ Editorias/ Empreendedorismo/ Adaptabilidade 59

Adaptabilidade

Essa semana o professor Wanderley Rodrigues Junior, fala sobre a necessidade de adaptação, e traz um caso ocorrido em Palmas no Tocantins para mostrar que muitas vezes bastam apenas visão e adequabilidade para transformar obstculos em oportunidade. 
 
Wanderley 2016Publicado: 11/06/15
Colunista: Wanderley Rodrigues Junior, bacharel em Letras,  Tradutor e Intrprete, coordenou a Academia de  Microfinanças do Banco São Paulo Confia, realizou cerca de 27 mil capacitações em empreendedorismo,  microfinanças e marketing pessoal. Atualmente realiza palestras sobre empreendedorismo e marketing  pessoal e ministra  Lngua Portuguesa para candidatos a concursos pblicos.
Foto: Edi Souza e Nalva Lima
 
Uma palavrinha que mais parece ter sado de um desses joguinhos de trava-lngua, mas que a sua aplicação pode fazer uma grande diferença nas horas em que o empreendimento inclina-se s linhas limtrofes do vermelho.
J comprovado cientificamente, o ser humano o nico animal na Terra que possui este dom, esta facilidade em poder adaptar-se quando diante das mais diversas intercorrências.
 
E todo aquele que intenciona ser um empreendedor consolidado no mercado e almeja sucesso financeiro e de estabilidade, em qualquer poca do ano, deve estar consciente de que de sua exclusiva responsabilidade aprimorar-se neste item.
 
O sonho realizado em erguer uma sorveteria, por exemplo, e faturar alto no verão timo e fcil; quero ver como sobreviver durante três meses de inverno, pois as contas não tiram frias, não mesmo? Portanto eis a pergunta que não quer calar: você est pronto para se adaptar a uma nova realidade? Por que, neste caso da sorveteria, não j haveria se pensado em oferecer ou formular, para as estações ou aos dias mais frios, um cardpio mais quente, como um “petit gateau” ou alguma iguaria flambada com sorvete?
 
Fato interessantssimo ocorreu recentemente na cidade de Palmas, Tocantins, e que viralizou nas redes sociais: por ironia do destino, um bar ficou ladeado por duas igrejas evanglicas. O negcio sucumbiu, segundo Joaquim Arajo (53), o seu proprietrio, pois as vendas caram quase 80%. Ele inaugurou o seu humilde boteco em julho de 2014; alguns dias depois apareceu a primeira igreja e a segunda em dezembro, quando resolveu mudar de endereço.
 
No entanto, Arajo não explorou, por falta de conhecimento e percepção, o esprito empreendedor que lhe cabe: achou mais conveniente simplesmente mudar o empreendimento para uma quadra atrs, em um imvel de esquina, justamente para não correr o risco do cerco divino.
 
Mas para que arcar com tantas despesas mais (reforma do novo imvel, mudança, etc.) se poderia ter se adaptado e levado ao novo pblico oferta para as suas necessidades mais evidentes? Ao invs de bebidas alcolicas, sucos de frutas variadas e vitaminas. Outra proposta seria deixar expostos alguns sabores de bolos para acompanhar aquele caf com leite sempre bem-vindos depois do culto. At poderia ter montado algumas prateleiras com exemplares de bblias, revistas, edições e CDs de cunho religioso. Nitidamente lhe faltaram algumas dicas de tcnicas de vendas.
 
Pode faltar iniciativa ou dinheiro, por descuido ou por ignorância no assunto, mas uma coisa certa: criatividade que não falta ao povo brasileiro. Portanto, empreendedor, acredite mais em si mesmo e em seu potencial criativo a fim de que este seja uma ferramenta agregadora ao seu senso de adaptabilidade.