Home/ Editorias/ Qualificacao/ ENFRENTAMENTOS EMOCIONAIS

ENFRENTAMENTOS EMOCIONAIS

Na coluna desta semana, o Psiclogo e Life Coaching Felipe Siqueira dialoga com: Lucilene de Freitas Baeta, Graduada em Licenciatura em Geografia sobre: ENFRENTAMENTOS EMOCIONAIS! - “Uma das formas de enfrentar suas emoções consiste em pensar duas vezes antes de agir. ” - Sugere o colunista. 
 
Descrição de imagem: Felipe Siqueira esta usando um blaze cinsa com um blusa amarela e esta com os braços cruzados e uma das mãos sobre a testa. Fim da descrição de imagem Publicado: 02/12/15
Colunista: Felipe Siqueira - Psiclogo e Life Coach, com especial ênfase para a qualidade de vida, orientação vocacional e sua relação com o autoconhecimento. Idealizador e co-fundador do projeto Trilha Vocacional, com formação e carreira em Administração de RH. Atualmente atua em consultrio clnico e coordena programas institucionais para Recursos Humanos.
Foto: Edi Sousa e Nalva Lima Studio Artes.
Uma das formas de enfrentar suas emoções consiste em pensar duas vezes antes de agir.
 
Felipe Siqueira – Este ano vivemos um cenrio econômico catico, onde resistir aos enfrentamentos emocionais mais que sobrevivência, uma necessidade. Para tanto, nosso bate-papo desta semana, ser com: Lucilene de Freitas Baeta, Graduada em Licenciatura em Geografia, que compartilhar conosco um pouco sobre sua visão sobre o homem ps-moderno e sua capacidade de emocionalmente enfrentar as dificuldades. Obrigado por conceder esse dilogo ao Pr-Trabalhador, especialmente minha coluna, que cada vez mais oferece aos leitores contedos diversificados sobre oportunidade e carreira, e certamente conversar com você sobre esta questão ser muito vlido e interessante! Partimos do fato de você ser algum incomodada com o status quo. Nos diga um pouco da sua atuação e de suas observações no decorrer das suas experiências.
Entrevistada – Agradeço o convite Felipe Siqueira e organização deste portal por esta oportunidade.
O meu interesse pelo ramo da educação vem de longa data, em primeiro lugar, h mais de treze anos, em uma instituição filantrpica trabalhei com estudantes que fazem parte de programas de inclusão social e portadores de necessidades especiais, e aps esta experiência atuei em segmentos voltados ao comrcio, porm sem êxito profissional.
Posteriormente, por convite de amigos e familiares, consegui acesso ao curso de Graduação em Licenciatura em Geografia e realmente percebi que fizera uma boa escolha. Reconheço que um desafio ser prestador de serviços Educação no Estado de São Paulo (tanto na atuação docente, como em estgios, ou projetos de pesquisa), afinal, h uma srie de retrocessos que impedem uma atuação, no mnimo, satisfatria e que apresente bons resultados. Para citar algumas situações frequentes que desestimulam a carreira docente estão: as ms condições estruturais da comunidade escolar; a baixa oferta de vagas em carreiras com melhores salrios e valorização dos profissionais; falta de estmulo pesquisa para docentes formados; entraves com a gestão das escolas; salrios indignos; enfim, uma srie de crticas relevantes ao sistema educacional o qual estamos imersos na atualidade e que geram, um mnimo inventrio de dificuldades que são defrontadas por trabalhadores da rea de Ensino ou Ensino e Geografia, especificamente.
Atualmente, me encontro afastada de atividades relacionadas educação, porm acompanho notcias e informes, e sem dvida, a carreira docente desafio a ser questionado. Torna-se necessrio pensar nesta escolha profissional, pois uma prtica que tem por objetivo mostrar a “luta pela representação” dos indivduos que atuam no campo educacional e, ao mesmo tempo, conviver com pessoas que apresentam personalidades e comportamentos diversos, significa buscar o entendimento sobre as diversidades culturais, emocionais e psicolgicas que almejam a ideia de um trabalho constitudo de esforço e dedicação, ou mesmo coragem para a manutenção de interesses neste ramo profissional.  Em resumo, eu diria que ser professor/a ou professor/a – pesquisador/a na rea da educação requer alm do anseio pessoal muita determinação e vontade de mudança do contexto cultural, social e poltico ao qual estamos imersos. 
 
Felipe Siqueira – De que enfrentamentos emocionais do homem ps-moderno você se refere e por quê? 
Entrevistada – Os enfrentamentos emocionais aos quais me referi, são condizentes ao momento em que vivemos atualmente, em que tudo muito rpido, temos que lidar com situações que exigem habilidades e desenvoltura para chegarmos a uma solução em tempo recorde almejando a obtenção de resultados positivos. Outra questão seria que estamos conectados em tempo integral s redes sociais, ou mesmo diversos meios de comunicação e informação que nos trazem notcias instantaneamente e nos conectam em segundos a qualquer pessoa localizada em qualquer parte do mundo.
E o que isso significa? Que a cada dia, passamos por enfrentamentos de identidade, afinal, estamos interligados a pessoas que apresentam um repertrio cultural muito diverso e, alm disso, se agrega a necessidade de “trabalhar e aperfeiçoar sentimentos” como: o respeito mtuo, compreensão, entendimento, e, sobretudo, o autoconhecimento que importante para uma boa convivência nos crculos sociais aos quais somos participantes em nosso cotidiano. E, para o bom convvio entre as pessoas e estabilização das emoções interessante que haja, o ‘reconhecimento de si e do outro’, e a exaltação de ideias positivas sobre tudo que se realiza, tanto no âmbito pessoal como profissional.
E ainda acrescento que, promover uma reflexão a respeito de enfretamentos emocionais, exige boa vontade e disciplina, afinal, a variabilidade de personalidades e comportamentos de pessoas que dividimos nosso tempo profissionalmente ou pessoalmente, requer, pensar na sua “identidade e do outro” e promover uma troca de conhecimentos, vivências e experiências que nem sempre uma tarefa fcil de ser realizada. 
 
Felipe Siqueira – No seu ponto de vista, o que preciso para enfrentar-se emocionalmente e ter êxito?
Entrevistada – O enfrentamento emocional no âmbito pessoal exige uma srie de esforços para a manutenção de uma vida tranquila e equilibrada. Podemos dizer que, algumas caractersticas que cabem tanto a personalidade de cada indivduo, como no empenho de cada um são indispensveis para o alcance deste “êxito”, como: “pensar antes de agir em mais de um caminho para a solução de dificuldades”; manter o mnimo de organização no cotidiano; não buscar preencher o tempo ocioso com atividades que não contemplem seu gosto pessoal ou vontade; manter o otimismo diante de circunstância conturbadas; decidir com clareza seus objetivos diante de oportunidades ou situações a serem resolvidas; não favorecer a opinião de terceiros em detrimento da sua, e, sobretudo, superar com maturidade as frustrações da vida e, saber reconhecer momentos de conquistas e derrotas com intuito de captar os desgnios que são importantes para a vida individualmente ou coletivamente. 
 
Felipe Siqueira – O que você diria para quem est passando por grandes dificuldades e não sabe como agir?
Entrevistada – uma situação complicada tentar indicar um caminho ou alternativas s pessoas que estão passando por momentos delicados neste perodo, afinal, cada ser humano uma infinidade de vivências e experiências e, dificilmente, conseguimos compreender bem o “mundo do outro”. Mas, pela minha vivência, nas situações speras que me deparei, eu pensava em como fazer o que ‘certo’ para obter efeitos positivos individualmente, levando em conta que “ações corretas” (se que podemos usar esta expressão), são quelas que nos causa a sensação de bem – estar, ou seja, condutas que nos aproximam de uma sensação de consciência plena e tranquila. Considero tambm que, o apoio, crticas e sugestões de amigas/os e familiares essencial para ajudar a reconhecer “caminhos” diante da resolução de problemas, mas a essência de conseguir êxito para enfrentar dificuldades refletir sobre o problema e ser gil e habilidoso para encarar a situação, com base em duas premissas: pensamentos e ações positivas.
Diante das piores percalços, manter a ideia “eu consigo superar esta barreira”, e “ser resiliente” – como você mesmo mencionou no incio da entrevista são as melhores alternativas para alcançar o sucesso. A resiliência, alm de ser uma das maneiras de suportar grandes pressões, tambm auxilia o indivduo a ter controle de suas emoções e, importante na tentativa de driblar bloqueios psicolgicos que são inerentes s frustrações a que estamos condicionados a passar a qualquer momento.
 
Felipe Siqueira – O que de mais valioso você aprendeu na sua experiência, que possa compartilhar conosco? 
Admito que ainda considero minha atuação no ramo da Educação e Ensino em Geografia insuficiente para produzir grandes relatos, mas como resultado das vivências em projetos e algumas atividades em sala de aula, acredito que o mais importante foi aprender a respeitar o outro e a mim mesma, e, na verdade, esta uma “chave” para a aprendizagem de uma convivência harmônica quanto estamos em grupos, ou em reuniões e momentos que temos que estar socialmente envolvidos em alguma atividade ou tarefa. 
Portanto, a convivência coletiva e a “superação” de dificuldades são duas formas importantes para sobreviver a situações hostis, alm de incitar a busca por intenções e desejos que levam a vitrias e conquistas futuras. 
 
Felipe Siqueira – Lucilene, foi demais!
Abraços!
By – Felipe Siqueira
 
Outras informações:
 
conexaocomfelipe@gmail.com
facebook/felipedossantossiqueira
LinkedIn: Felipe dos Santos Siqueira
Whatsapp: + 55 * 11 993 905 005
www.trilhavocacional.com.br
 
Obs: O Pr Trabalhador não se responsabiliza por serviços contratados e prestados diretamente por seus colunistas.  Apenas por palestras, treinamentos e oficinas contratadas diretamente com o comercial@protrabalhador.com.br, nestes casos feito contrato prprio e apresentação de nota fiscal do Pr Trabalhador. Atenciosamente, Direção do Pr Trabalhador.