Home/ Editorias/ Empreendedorismo/ Atender ao prximo como a ti mesmo 90

Atender ao prximo como a ti mesmo

10569940_686132281463886_2064681360_n

 
 
Sem nenhuma pretensão na referência religiosa, erros primrios podem desvalorizar o produto, serviço e a sua marca, oriundos de uma falta de atenção que poderia ser evitada: estou atendendo ao meu cliente como eu queria que me atendessem? A minha prestação de serviços est condizente com o que eu tambm poderia estar exigindo tomando a posição de consumidor em caso semelhante?
 
Publicado: 16-02-16
Colunista: Wanderley Rodrigues Junior, bacharel em Letras, tradutor e intrprete, coordenou a Academia de Microfinanças do Banco São Paulo Confia, realizou cerca de 27 mil capacitações em empreendedorismo, microfinanças e marketing pessoal. Atualmente ministra palestras sobre empreendedorismo, marketing Pessoal e lngua portuguesa para concursos pblicos.
Foto: Edi Souza e Nalva Lima
 
Não se esqueça de que todos ns tambm vestimos a camisa de clientes, senão na maioria de nosso tempo. Como frequentadores ou consumidores, queremos ser bem atendidos, paparicados, obter as explicações desejadas, receber e ter em mão uma mercadoria de qualidade que supra o nosso desejo de consumo.
Ao se utilizar de alguma fonte ou ocasião dessa descrita anteriormente, analise bem como procede o andamento do atendimento como um todo, desde o “bom dia e seja bem-vindo” at o “volte sempre”... se que houve um “script” ensaiado!
 
Logo neste incio de atendimento j d para se notar, avaliar, ponderar e comparar com o seu dia a dia comercial. Est muito distante dessa mesma realidade, aproxima-se um pouco do que lhe foi servido ou se viu inteiramente naquela cena como se estivesse diante de um espelho?
Pelo sim, pelo não, hora de recolher todas as suas impressões para que, fazendo um levantamento de itens e procedimentos, sejam reavaliados e colocados em prtica, e em carter de urgência, um treinamento e a inserção de mudanças no atendimento. 
 
Ao consumir, você precisou de alguma informação complementar daquilo que pleiteava adquirir e o atendente conseguiu corresponder s expectativas sanando todas as suas dvidas de maneira clara e com segurança no que transmitia? Faltou algo a ser esclarecido? Saiu mais com interrogações do que com exclamações de l? Ser que este quadro de (muitas) dvidas e (sem) respostas não vem se repetindo dentro de seu prprio empreendimento?
A quantas anda a empatia dos funcionrios assim que o cliente entra, neste caso não se esquecendo de que estamos falando de você, e com que teor motivacional lhe atendido? Qual foi o nvel de sua satisfação?
 
Nem tanto pelo fato de querer ser bem atendido ou de querer se sentir, de vez em quando, o foco das atenções, mas mais pela necessidade de se autoavaliar e comparar-se concorrência que não para e continua a aumentar, seja de modo fsico ou virtual.
Gostou? Copie. Sentiu-se insatisfeito? hora de procurar acertar as arestas junto aos colaboradores e levar conscientização de todos o quanto importante receber ou ofertar o bom atendimento.