Home/ Editorias/ Mundo do Trabalho/ Avenida Paulista cenrio de momento histrico em SP

Avenida Paulista cenrio de momento histrico em SP

 
Grito 1
Empresrios e trabalhadores unidos realizaram nesta quinta-feira, manifesto: “Em Defesa da Indstria e do emprego”. Segundo declaração de quem organizou e apresentou o evento, o fato histrico e mobilizou, mais de 5 mil pessoas. A equipe de jornalistas do Pr Trabalhador cobriu o evento e levantou as principais pautas dos manifestantes. 
 
 
Publicado: 14/08/15
Texto: Regina Ramalho 
Foto: Edi Sousa Studio Artes. 
 
Os manifestantes partiram da concentração em frente a estação metrô Paraso por volta das 9 horas, rumo ao vão livre do Museu de Artes de São Paulo (Masp), por onde passava o movimento ia ganhando corpo, e as pessoas iam aderindo ao grito: “Eu quero agora, eu quero j! Eu quero ver o emprego aumentar!”. 
 
90% dos manifestantes vestiam coletes brancos com o logo e o tema da manifestação, de modo que ficava difcil para quem não os conhecessem identificar quem eram os empresrios e quem eram os trabalhadores. Nas bandeiras se observava o apoio de integrantes da Abimaq, CGTB, Força Sindical e UGT.  
 
Ao chegar em frente ao prdio da Federação das Indstrias do Estado de São Paulo (Fiesp) a passeata parou e as pessoas gritavam o nome do presidente da entidade, Paulo Skaf, e pediam que se juntassem a caminhada. 
 
Os gritos continuavam: “Eu quero agora, eu quero j! Eu quero ver o emprego aumentar!”. 
 
Em frente ao Masp, falaram diversas lideranças sindicais, movimento estudantil e lderes empresariais. O deputado federal, Paulo Pereira (o Paulinho da Força Sindical), um dos principais articuladores da manifestação, falou sobre  a urgente necessidade de diminuição dos juros: 
 
“Temos que reivindicar a redução dos juros a nveis internacionais, dos pagados pelo consumidor e os spread praticados pelos bancos”, reivindica.
 
Lembrou que: “O governo mexeu no seguro-desemprego, na aposentadoria das vivas, reduziu os salrios, aumentou a idade mnima para aposentadoria e quer pagar o Programa de Integração Social (PIS) a prestação”, alerta Paulinho.  
 
O fenômeno da desindustrialização e os reflexos na geração de empregos:
 
Em entrevista coletiva o presidente, da Associação Brasileira da Indstria de Mquinas e Equipamentos (Abimaq), Carlos Buch Pastoriza, expos: 
 
“ a primeira vez na histria que na avenida Paulista, empresrios e trabalhadores se juntam em um ato pacfico, apartidrio  e democrtico em busca da atenção do governo (executivo e legislativos), da mdia e da sociedade para dizer que nossa indstria de transformação no Brasil e os empregos estão morrendo, sendo destrudos, por conta dos desmandos e de falta de reformas estruturais,reformas tributrias,previdencirias e polticas para dar condições de competividade da economia brasileira.”, expõe  Pastoriza.
 
Pastoriza acrescenta: “O dlar alto tornou barato ir para Miami, mas tornou mais caro fabricar produtos no Brasil e mais barato importar do que comprar das empresas Brasileiras”, explica.
 
A equipe do Pr Trabalhador entrevistou por telefone um dos empresrios que participou do manifesto, Sergio Cintra, da Metalsinter.
 
Pro Trabalhador: Qual principal medida você como empresrio espera do governo?
 
Cintra: Uma mudança radical, pois atualmente o pas esta sendo dirigido para favorecer os banqueiros. 
 
Pro Trabalhador: O que pode mudar este cenrio?
 
Cintra: Temos que acabar com o que eu chamo do trip do mau: Câmbio (aumento do dlar), juros altos e carga tributria. Todos sofreram, com as medidas do governo (trabalhadores e empresrios) e os diversos setores da econômica tambm, mas o mais atingido foram os setores produtivos. Em contra partida, não teve redução significativa em ministrios e outros rgãos do governo, por exemplo.
 
Os articuladores do grito “Em Defesa da Indstria e do emprego” em carta aberta distribuda a quem circulava na avenida Paulista deixaram as seguintes pautas de reivindicações:
 
Redução dos juros a nveis internacionais
Redução dos juros ao consumidor (redução do “spread” praticado pelos bancos)
Ampliação dos investimentos pblicos 
Adoção de polticas cambial realista
Fim da cumulatividade dos impostos 
 
 

Outras informações: 

http://fsindical.org.br/
http://www.cgtb.org.br/
http://www.ugt.org.br/
http://www.abimaq.org.br/