Home/ Editorias/ Mundo do Trabalho/ Vages Rosa- Voc contra ou a favor?

Vagões Rosa- Você contra ou a favor?

Vagao 4Nesta ltima quarta-feira, o Sindicato dos Metrovirios de São Paulo, distribuiu uma “Carta aberta População”, sobre a criação de vagões exclusivos para mulheres no Metrô de São Paulo, durante os horrios de pico. Discussão proposta, o Pr Trabalhador foi ouvir a posição do Metrô e tambm dos usurios (leiam a matria e saibam com participar e dar sua opinião). 

Publicado: 09/05/14
Fonte: Secretaria da Mulher, Sind.dos Metrovirios de São Paulo e Assessoria do Metrô 
Texto: Da redação do Pr Trabalhador
Fotos: Aniger Comunicação
 
Não de hoje, que as pessoas demonstram sua insatisfação com a qualidade dos transportes pblicos no geral. Mas o que antes, não era nem discutido, “Violência e o assdio”, contra mulheres, atualmente fica mais confortvel e vivel em razão da criação da Lei n 11.340, mais conhecida como Lei Maria da Penha e tambm da facilidade de divulgação dos casos por redes sociais. 
 
O Sindicato dos Metrovirios de São Paulo, não ficarm de fora desta discussão e apresentaram aos usurios do Metrô uma “Carta Aberta”, convidando as pessoas a darem sua opinião por intermdio de enquete. 
 
Como participar- Para particiar basta responder a seguinte questão: Você a favor da criação de vagões exclusivos para  as mulheres durante os horrios de pico, para proteger as mulheres da violência? 
 
Acessando https://www.facebook.com/sinidcatodosmetroviariosdesãopaulo e enviando sua posição sobre o tema. 
 
O sindicato afirma que os assediadores se aproveitam da superlotação para humilhar as mulheres. Reclamam da ausência de estrutura do Metrô para proteger as mulheres. 
 
Na carta aberta o sindicato coloca que a implantação de vagões exclusivos não são a solução do problema, mas servem para trazer e manter o debate sobre a humilhação e opressão de milhares de usurias dos transportes pblicos. 
 
Uma frase em destaque na carta resume bem a reivindicação do Sindicato dos Metrovirios: “Precisamos de mais Metrô, mais trem, mais ônibus, menos tarifa e fim do assdio!”
 
Entre as propostas do sindicato estão:
 
A implantação de uma campanha elaborada pelo sindicato para divulgar o assunto na TV Minuto e tambm nos trens e estações;
 
Alm da campanha visual, a implantação da campanha sonora, com avisos pblicos dentro do sistema metrovirio;
 
Mais funcionrios, de treinamento especfico e de ampliação da malha rodoviaria;
 
Melhor estrutura de atendimento mulher com Delegacias da Mulher dentro do Metrô;
 
VagaoA diretora da secretaria da mulher, dos Sind. Metrovirios, Marisa dos Santos Mendes, informou que no prximo sbado na sede do sindicato ser lançada uma revista que se aprofundar no tema de prevenção a violência e o assdio contra mulher. 
 
Relato da apuração da equipe de jornalismo do Pr Trabalhador-
 
A equipe de jornalismo do Pr Trabalhador foi a campo para ouvir a opinião das usurias do Metrô. Mas não foi fcil não conseguir os depoimentos. 
 
Boa parte das entrevistadas estavam juntas em pequenos grupos de 4 a 5 mulheres. Questionadas a falar sobre o assunto, começava um alvoroço de reclamações. Mas bastava informar que estavamos apurando as opiniões sobre a questão do assdio e da violência para a publicação no portal, que o desconforto era geral.  
 
As mulheres entre elas falavam abertamente no assunto, mas pareciam ter vergonha de se exporem para o grande pblico. 
 
Pr Trabalhador-Provoco dizendo que sem pessoas que denunciem ou prestem depoimentos com posições sobre o assunto o problema fica longe de ser solucionado. 
 
Deste modo, Maria (vamos cham-la assim), aceitou dar a entrevista, mas sem ser identificada ou fotografada. Vagao 2
 
“Não acho que o vagão seja a solução, se não houver fiscalização ou vagões em quantidade suficiente para atender a população, a ação surtir o mesmo efeito dos vagões para idosos e gestantes, isso , não atende a demanda”, reclama. 
 
Bia (tambm vamos cham-la assim). “Não s no Metr que os abusos acontecem, a mulher desrespeitada em qualquer parte, trens e ônibus, tambm”, coloca. 
 
Vagao 3
 
 
Luciana Digna das Neves, foi a unica entre as entrevistadas a concordar em expor seu nome  e imagem. “ at legal,  mas não o suficiente”, coloca. 
“Alm disso, hoje em dia não se pode falar s em assedio de homens contra mulheres, isso s, seria ironia, pois a mulher tambm sofre em aglomerações o assedio de outras mulheres”, explica. 
 
“Acho que tem que ter mais campanhas, seguranças e transporte de qualidade”, diz. 
 
Seguindo a linha editorial do Pr Trabalhador, fomos ouvir o Metrô e descobrir o quê est em funcionamento para auxiliar as mulheres no caso de violência o assdio. 
 
 
 
Em nota o Metrô informou:
 
São Paulo, 08 de maio de 2014
 
Ao Pr-Trabalhador
 
O Metrô repudia o abuso sexual, crime que deve ser combatido dentro e fora do transporte pblico. Para isso, seus agentes de segurança são treinados para agir em benefcio dos passageiros. Em 40 anos de existência, vrios criminosos foram detidos pelos funcionrios da Companhia e encaminhados autoridade policial.
 
O trabalho de coibição ao abuso feito constantemente tambm com campanhas de cidadania e de alerta aos usurios. J as estratgias de segurança envolvem agentes uniformizados e paisana, alm de câmeras de vigilância em trens e estações. A colaboração dos usurios outro fator fundamental para eliminar delitos e prticas de constrangimento no interior dos trens. Qualquer comportamento inadequado percebido pelos passageiros deve ser comunicado a um agente de segurança ou da estação e tratado com prioridade. O Metrô tambm mantm o serviço de SMS-Denncia, que garante total anonimato do passageiro. Basta enviar um torpedo para o celular (11) 97333-2252.
 
Todas as estratgias adotadas visam o benefcio de todos os passageiros, sejam eles homens ou mulheres, idosos, adultos ou crianças. O carro exclusivo para mulheres nunca foi utilizado pelo Metrô e a adoção dessa medida pode infringir o direito de igualdade entre gêneros livre mobilidade. Alm disso, a implantação de uma rea exclusiva de difcil implantação, visto que as mulheres correspondem a 58% do total de 4,6 milhões de pessoas transportadas diariamente nas cinco linhas do sistema metrovirio.
 
Em outra matria divulgada no site o Metrô informa ainda que a partir desta sexta, dia 9, começa uma campanha elaborada pela equipe de comunicação do Metrô de conscientização contra os abusos. Em todos os perfis oficiais da Companhia e redes sociais. Alm de vinhetas nos monitores e cartazes internos nos trens. 
 
O Metrô ressalta a importância da colaboração dos usurios dennciando ao funcionrio do Metrô ou por SMS-Denncia ( 97333-2252). 
 
 
 
Outras informações- 
http://www.metroviarios.org.br/site/
http://www.metro.sp.gov.br/
http://www.metro.sp.gov.br/noticias/metro-de-sao-paulo-lanca-campanha-contra-abuso-sexual.fss